sexta-feira, 6 de maio de 2011

Prefeitos da Região não tem Compromisso com a Educação diz SINPRO/PE





O Diretor do Sindicato dos Professores em Pernambuco (SINPRO/PE), Jackson Bezerra, fez um balanço das atividades sindicais desenvolvidas nos municípios de Pombos, Glória do Goitá, Chã de Alegria e Chã Grande. As informações foram prestadas ao Programa A VOZ DA VITÓRIA na manhã desta quinta-feira (17), pela Rádio Tabocas FM (98,5).
Bezerra explicou que a Prefeitura de Pombos não têm cumprido com os acordos acertados com a categoria, lembrando que a Presidente Dilma havia reajustado os índices salariais de 15,8% do Fundeb, pelo qual até então a Prefeita Jane Povão não fez o repasse para o piso salarial dos professores. “Por essas e outras razões estamos entrando com um Mandado de Segurança a fim de que o pagamento seja determinado judicialmente. Além de rever as transferências indevidas de professores, o pagamento dos salários para que seja feito religiosamente dentro do calendário pré-estabelecido. Em Pombos, o pagamento retroativo do terço de férias e os resíduos salariais estão sendo feitos em ordem alfabética. Próxima semana faremos uma assembleia com a base, para entrar com o mandado de segurança a fim de fazer cumprir a legislação”, contou o diretor do Sinpro/PE. Já em Glória do Goitá foi aprovado o Plano de Cargos e Carreiras (PCC), porém até agora a Prefeitura não têm cumprido. “O difícil acesso dos profissionais de educação do Município não foi cumprido pela Prefeitura, bem como não foi pago o retroativo da diferença salarial para os professores que estão reabilitados, aqueles professores que adquiriram doenças no exercício do magistério e até agora a Prefeitura de Glória não deu nenhum parecer. Vamos reunir o setor jurídico para tomar as providências”, lamentou.

O Diretor do Sinpro afirmou que a situação em Chã de Alegria é bem pior. “O prefeito Cláudio aprovou uma Lei com a implementação do Piso Salarial e não cumpre, simplesmente não cumpre”, denunciou Jackson. O Sindicato entrará judicialmente para garantir o cumprimento da legislação local.
Situação similar está em Chã Grande, pois segundo ele o prefeito Diogo não têm cumprido o PCC, que já foi reformulado pela categoria e não houve a devida publicação. “Lá tem ocorrido contratações temporárias indiscriminadas de profissionais, mesmo tendo profissionais para prestar o serviço no setor educacional da cidade”, salientou.

O Sinpro informou ainda que fará uma Assembleia até o final de março com os professores da rede de ensino municipal da Vitória de Santo Antão, com a presença dos advogados do sindicato para prestar assistência e tirar dúvidas da categoria.



Fonte:avozdavitoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário